Realizou-se hoje, na Escola Básica e Secundária de Albufeira, pelas 14h 30 minutos, as Olimpíadas da Filosofia que contaram com a participação empenhada dos alunos dos cursos do ensino regular: Curso de Ciências e Tecnologias; Curso de Ciências Socioeconómicas e Curso de Línguas e Humanidades.

Pela participação e interesse e também pela qualidade dos textos a concurso os alunos estão de parabéns. Relembra-se que os dois alunos vencedores desta etapa irão representar a nossa escola a nível nacional, deslocando-se para o efeito ao Agrupamento de Escolas dos Olivais – Escola Secundária António Damásio, Lisboa, nos dias 3 a 4 de maio de 2019. Podendo ser apurados para representar o país em Roma, de 16 a 19 de
maio – XVII International Philosophy Olympiad.


Pelo contributo para o desenvolvimento do pensamento crítico, questionador e criativo; pela promoção da reflexão filosófica sobre a ciência, a arte e a vida pessoal e social; pelo cultivar da capacidade de reflexão ética, sobretudo no domínio dos temas/problemas do mundo
contemporâneo e, acima de tudo, pelo incentivo do intercâmbio intelectual e proporcionar oportunidades para contactos pessoais entre jovens de diferentes regiões, de modo a promover uma cultura de paz. Este é o principal evento de Filosofia no país, para alunos do ensino secundário.


Relativamente à experiência do que foi para os alunos que participaram no evento a nível de escola passo a citar um dos alunos do 10º ano, “Na decisão que tive para participar nas Olimpíadas de Filosofia, tive uma deliberação rápida. Decidi ir, e não me arrependi, acho que participar em atividades como estas já é enriquecedor e as Olímpiadas de Filosofia foram mais que isso pois deram aos alunos da EBSA, como eu, a oportunidade de se expressar de dar o seu parecer sobre o mundo em nosso redor, de participar na sociedade.

Quero agradecer ao Prosof e aos professores que foram encarregues deste projeto por terem-nos feito “abrir a cabeça” e falar de nossa justiça”. Outra aluna comentou comigo que a participação foi para ela “um exercício de liberdade”. Como professora não posso deixar de me sentir feliz com o
sucesso da iniciativa e de me sentir ainda mais motivada para realizar actividades extra curriculares.

Texto: Prof. Maria Isabel Marçalo

Fotos: Prof.Catarina Bravo